quinta-feira, dezembro 22, 2005

...é quase Natal

Image hosted by Photobucket.com

E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia, disse a raposa.
- Bom dia, respondeu polidamente o principezinho que se voltou, mas não viu nada.
- Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
- Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita.
- Sou uma raposa, disse a raposa.
- Vem brincar comigo, propôs o príncipe, estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda. - Ah! Desculpa, disse o principezinho.
Após uma reflexão, acrescentou:
- O que quer dizer cativar?
- Tu não és daqui, disse a raposa. Que procuras?
- Procuro amigos, disse. Que quer dizer cativar?
- É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa criar laços...
- Criar laços?
- Exatamente, disse a raposa. Tu não és para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo...
Mas a raposa voltou a sua idéia:
- Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora como música. E depois, olha! Vês, lá longe, o campo de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelo cor de ouro. E então serás maravilhoso quando me tiverdes cativado. O trigo que é dourado fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento do trigo...
A raposa então calou-se e considerou muito tempo o príncipe:
- Por favor, cativa-me! disse ela.
- Bem quisera, disse o príncipe, mas eu não tenho tempo. Tenho amigos a descobrir e mundos a conhecer.
- A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não têm tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres uma amiga, cativa-me! Os homens esqueceram a verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas".


O pequeno príncipe, Antoine de Saint-Exupéry

12 comentários:

C.S.A. disse...

O "encata-me" do Principezinho... que melhor?!
Lu, descubro um blogue que tem como nome uma palavra da minha carta de intenções no Legendas & Etcaetera. Lindo!
Diz assim:
"Aspiro ao poder da glossolalia, é essa a natureza da minha «dúnamis»... delivrar... criar a arte de ser lugar de passagem."

CeciLia disse...

Lu,

gosto tanto, mas tanto, desse trecho do Exupèry!

Outro: "nenhum som de palmas vem de uma só mão sem a outra mão. (...) Quando o raio do amor atirou-se neste coração é porque sabia haver amor naquele coração..."(A Arte de Amar), me parece assim de cabeça.

Gosto principalmente da parte do campo de trigo. Lembra alguém por quem me deixei cativar há tanto tempo...

Beijo, querida

Lia

Vítor Leal Barros disse...

Um beijo enorme e FELIZ NATAL... (ainda te escrevo antes do natal)

Lu disse...

É verdade... tenho um cd de algumas passagens do pequeno príncipe. É delicioso ouvi-lo tanto pelo conteúdo quanto pela saudade que evoca: a música é do nosso saudoso maestro Tom Jobim.
c.s.a, fala-me mais do Legendas & Etcaetera... quero conhecer a carta na íntegra, se não for pedir muito.
Obrigada pela visita ;o)

Lu disse...

Lia, eu também adoro essa parte!
Percebes que aqui o principezinho responde a uma pergunta?!

Sobre a outra citação, seu sentido é bíblico. Lembra da passagem que diz: "a boca fala daquilo que o coração está cheio"?
Ninguém dá o que não tem, minha Lia... o raio do amor só toca pessoas que são o amor em essência.
Beijos.

Lu disse...

Vítor, aguardo ansiosa tua carta.
Feliz Vida Nova, querido ;o*

Marcos disse...

Foi ótimo p Natal? Nada menos que ótimo, é o que espero. Então recomponha as forças que 2006 vai ser excelente.

Angela disse...

Oi Lu...
Ligamos no fim-de-semana mas, o celular só dava desligado...
Adorei a reprodução desta passagem de Exupèry... cativa!
Um grande beijo.
Espero que tenhas recebido o nosso cartão virtual.
beijos
Angela e Hercules

Lu disse...

Marcos, existem duas crianças que fazem meu Natal sempre feliz. Desejo a você o mesmo em dobro. Nos 'vemos' em 2006!

Angel, recebi sim e adorei. O chorão tá cada vez mais fofo, hã?
Meu celular desligado? Acho que vocês não têm o número certo, vou corrigir isso.
Beijos cheios de saudade.

Mariza disse...

Linda, você me cativou esse ano, visse?
Portanto: és responsável por mim! (Espero que eu por ti).
Beijocas

Lu disse...

Mariza, minha linda, você tem alguma dúvida, hein, hein? :o)

Alessandra Espínola disse...

Estou mesmo surpreendida em ver aqui trecho desse livro, que tanto é criticado pelos adultos e por tanta gente... Eu adoro as raposas em tudo! Beijo no coração, se me cativar você tá lascado, sou carrapato!! (rs)