terça-feira, fevereiro 14, 2006

Despedaçar

Image hosting by Photobucket
Vera Cruz, Artur Marques

Sonhos são sonhos.
De que matéria são feitos? Às vezes penso que são de concreto, resistem às chuvas, à seca, ao calor abrasador e aos invernos tenebrosos mantendo-se intactos, firmes. Noutras vezes, penso serem feitos de fumaça, intocáveis, intangíveis. Basta serem alcançados para que se confundam com o éter.
Ontem à noite, descobri que sonhos são asas de borboletas: delicados, finos e de um colorido estonteante. É assim que quero mantê-los em mim, como asas de borboletas que farfalham daqui, farfalham dali e daqui a pouco rumam para imensidão de um não-sei-onde, vão encantar outros olhos, outras vidas.

3 comentários:

Mariza disse...

*suspiro*

CeciLia disse...

ai, Lu.

Sonhos são tudo isso e tanto mais. São quase realidade. Ou são mais?

Beijo

Lu disse...

Eita, Marizinha, ouvi o barulhinho dos pulmões arfando :o*

Ah, minha Lia... sonhos e saudades deviam fazer parte do mesmo campo semântico. Beijos.